Você está aqui: Página Principal |

             

 

Edital do Concurso ABANORTE de Projeto Estrutural e Arquitetônico para Estudantes de Arquitetura e Engenharia Civil das instituições de ensino superior do Norte de Minas Gerais para o desenvolvimento da nova sede social da ABANORTE.

 

TEMA: Sede Social da ABANORTE

 

BASES ADMINISTRATIVAS E TÉCNICAS

 

 

01.   Chamado Importante

 

A ABANORTE – Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas, com sede em Janaúba (MG), inscrita no CNPJ 25.211.905/0001-31, tem a honra de anunciar o lançamento do Edital do Concurso ABANORTE de Projeto Estrutural e Arquitetônico para Estudantes de Arquitetura e Engenharia Civil das instituições de ensino superior do Norte de Minas Gerais para o desenvolvimento da nova sede social da associação.

O Concurso, de abrangência regional, é direcionado para estudantes de Arquitetura e Engenharia Civil com o suporte de um professor orientador.

A Comissão Julgadora avaliará, especialmente, a proposta mais apropriada, tanto nos aspectos conceituais e arquitetônicos como nos aspectos tecnológicos e construtivos.

O Concurso ABANORTE, que tem a sua própria organização e premiação, é composto por duas etapas com abrangência regional.

 

02.   Bases Administrativas

 

OBJETIVOS DO CONCURSO

 

• Desenvolver a melhor solução estrutural e arquitetônica para a construção da Nova Sede Social da ABANORTE;

• Apoiar o desenvolvimento da Arquitetura como disciplina fundamental da construção do Habitat na sociedade atual;

• Fomentar o trabalho em equipe e vínculo entre professores e alunos, conjugando o Acadêmico e Profissional, investigando e projetando sobre o tema do concurso;

• Promover o conhecimento, incentivar a investigação e pesquisa das tecnologias e suas aplicações na construção;

• Estimular o trabalho criativo dos alunos que orientados pelos seus professores possam levar as estruturas ao limite de suas possibilidades;

• Promover a interação da sociedade com o agronegócio da fruticultura regional.

 

PARTICIPANTES DO CONCURSO E FORMAÇÃO DA EQUIPE

 

Somente poderão participar alunos discentes matriculados a partir do 4º período nos cursos de arquitetura e engenharia civil, que tenham cursado a disciplina Projeto Arquitetônico I ou similar, das instituições de ensino superior sediadas no Norte de Minas Gerais, área de atuação da ABANORTE, orientados por seu(s) respectivo(s) professor (es).

As equipes serão formadas por um mínimo de 3 e um máximo de 5 alunos.

É obrigatório que cada equipe tenha a orientação de um professor da sua faculdade, que deverá compor a equipe como Coordenador do Projeto.

Estão impedidos de participar do presente Concurso:

A.   Membros do Conselho Diretor da entidade organizadora, ABANORTE;

B.   Membros da Comissão da Comissão Julgadora;

C.   Instituições localizadas fora da área de atuação da ABANORTE, Norte de Minas Gerais, conforme estatuto social da associação.

Os participantes se comprometem a aceitar o presente regulamento em todas as suas partes.

 

RESPONSABILIDADE PELO CONCURSO

 

O Concurso ABANORTE de Projeto Estrutural e Arquitetônico para a Nova Sede Social da Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas será realizado conforme cronograma e etapas de avaliação.

A organização, desenvolvimento, julgamento dos trabalhos e premiação do Concurso ABANORTE, conforme exposto neste regulamento, serão de inteira responsabilidade da ABANORTE – Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas.

 

TEMA

 

Nova Sede Social da ABANORTE.

 

COMISSÃO ORGANIZADORA

 

As condições gerais deste Concurso foram definidas e aprovadas pela Diretoria Executiva da ABANORTE que é a Promotora e Organizadora do Concurso.

 

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO JULGADORA

 

A Comissão Julgadora será composta por 05 (cinco) membros titulares, que estarão presentes durante as sessões de avaliação, sendo:

a)    Um representante do Poder Público Municipal;

b)    Um indicado pelo CREA;

c)    Um representante do CAU;

d)    Um representante da ABANORTE;

e)    Um representante da AREA (Associação de Engenheiros e Arquitetos) ou arquiteto ou engenheiro civil do setor privado com reconhecida atuação na região do Norte de Minas.

 

Os nomes dos membros da comissão julgadora serão divulgados até o dia 31 de março de 2017.

 

JULGAMENTO

 

A primeira etapa de avaliação visa permitir à Comissão Julgadora a seleção das 03 (três) melhores propostas, conforme a proposta deste edital, contemplando os aspectos de desenvolvimento do projeto estrutural e arquitetônico da nova sede social da ABANORTE.

A segunda etapa consiste na apresentação em 3D dos projetos selecionados pelas equipes concorrentes para a Diretoria Executiva da ABANORTE e o Conselho Diretor da associação, juntamente com a Comissão Julgadora, conforme cronograma do Concurso ABANORTE, onde será indicada a proposta vencedora.

A equipe do Projeto vencedor estará sujeita a fazer adaptações às normas, exigências e necessidades do organizador do Concurso sem nenhum ônus adicional.

A Comissão Julgadora poderá a seu critério, decidir não atribuir prêmios, caso considere que os trabalhos apresentados não atendam às premissas do Concurso. Casos omissos nesse regulamento serão julgados pela Diretoria Executiva da ABANORTE.

 

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS

 

As consultas para esclarecimento de dúvidas sobre o concurso deverão ser feitas à ABANORTE exclusivamente através do e-mail: gerencia.adm@abanorte.com.br. As respostas serão encaminhadas via e-mail e divulgadas através do site da ABANORTE www.abanorte.com.br  no prazo máximo de 03 dias úteis.

 

CRONOGRAMA 2016-2017

 

Inscrições para participação – 08 de fevereiro de 2017 a 24 de fevereiro de 2017 até às 16h00.

Divulgação no site da ABANORTE dos nomes dos membros da Comissão Julgadora – 31 de março de 2017.

Período para recebimento dos projetos via e-mail – de 10 de abril de 2017 a 20 de abril de 2017 até às 16h00.

Entrega dos projetos para a ABANORTE – 24 de abril de 2017 a 28 de abril de 2017 até às 16h00.

Seleção e classificação das 03 (três) melhores projetos – de 02 de maio de 2017 a 05 de maio de 2017.

Divulgação e convite das equipes para apresentação dos projetos para a Diretoria Executiva e Conselho Diretor da ABANORTE, juntamente com a Comissão Julgadora – 08 de maio de 2017.

Apresentação dos projetos pelas equipes classificadas para a Diretoria Executiva e Conselho Diretor da ABANORTE, juntamente com a Comissão Julgadora – 11 de maio de 2017.

Divulgação e premiação do vencedor do Concurso ABANORTE – 11 de maio de 2017.

 

INSCRIÇÃO DA EQUIPE

 

As inscrições estarão abertas a partir do dia 08 de fevereiro de 2017 das 08h00 até às 16h00 do dia 24 de fevereiro de 2017 e serão feitas através do envio da ficha de inscrição para o e-mail gerencia.adm@abanorte.com.br ou na sede da ABANORTE no seguinte endereço: Rua São Pedro, nº 236 – Centro, Janaúba – MG, de 08h30 as 16h00.

No ato de inscrição será obrigatória a indicação do profissional da instituição de ensino responsável pela inscrição do trabalho junto à ABANORTE, o qual deverá enviar por e-mail (gerencia.adm@abanorte.com.br):

a)    ficha de inscrição devidamente preenchida com identificação do(s) integrante(s) e termo de autorização para publicação e divulgação do trabalho assinado pelos mesmos;

b)    fotocópia da Carteira Profissional do CREA/CAU;

c)    fotocópia do comprovante de recolhimento ao CREA/CAU da anuidade de 2016;

d)    fotocópia do comprovante de matrícula dos membros da equipe;

 

A taxa de inscrição por equipe deverá ser paga via boleto bancário no valor de R$150,00 (cento e cinquenta reais) até 24 de fevereiro de 2017, emitido em nome do profissional responsável pela equipe.

Arquivos que serão disponibilizados via e-mail para download:

- Modelo padronizado de prancha;

- Informações básicas do terreno e pré-requisitos para o projeto mínimo;

- Termo de autorização para publicação e divulgação do trabalho.

 

ENTREGA DO PROJETO

 

Para o envio dos projetos deverá ser utilizado o mesmo código de inscrição enviado pela organização do concurso quando da homologação da inscrição.

Os projetos via eletrônica deverão ser enviados através do e-mail gerencia.adm@abanorte.com.br com confirmação de leitura das 00h01min do dia 10 de abril de 2017 até às 16h00 do dia 20 de abril de 2017 (horário de Brasília-DF).

Os projetos impressos serão entregues diretamente na sede da ABANORTE no seguinte endereço: Rua São Pedro, nº 236 – Centro, Janaúba – MG, que deverá fornecer recibo de entrega. O prazo de recebimento do projeto pela ABANORTE será das 08h00min do dia 24 de abril de 2017 até às 16h00 até do dia 28 de abril de 2017.

Os trabalhos serão entregues lacrados sem identificação do autor ou autores do mesmo, contendo apenas o número da inscrição.

Fica a critério dos membros das equipes inscritas a realização de visita à área destinada a construção da sede, não podendo posteriormente alegar desconhecimento de quaisquer outros detalhes necessários à elaboração do projeto. 

As 6 (seis) pranchas, cada uma em um arquivo individual em formato JPEG, não poderão exceder 10MB por prancha. Estes arquivos, juntamente com o Memorial Descritivo, deverão ser enviados nos campos específicos para cada uma das pranchas e para o memorial.

O Memorial Descritivo é peça chave no Julgamento do Concurso. Os projetos entregues sem este documento serão desclassificados do Concurso. Não serão aceitos projetos enviados fora do período especificado.

 

PRÊMIOS CONCURSO ABANORTE

 

1º lugar – Premiação de R$5.000,00 (cinco mil reais) em dinheiro;

2º lugar – Premiação de R$3.000,00 (três mil reais) em dinheiro;

3º lugar – Premiação de R$1.000,00 (um mil reais) em dinheiro.

 

DIVULGAÇÃO

 

A divulgação do Resultado e Premiação das propostas do Concurso será realizada no dia 11 de maio de 2017, na atual sede da ABANORTE, com a leitura da Ata Final de Julgamento.

Os resultados do presente Concurso serão divulgados através do site da ABANORTE, TV e demais redes sociais utilizadas na comunicação da entidade e poderão ser publicados em sites ou em revistas especializadas.

 

03.  Bases Técnicas

 

GENERALIDADES

 

Os parâmetros com que o jurado analisará e avaliará cada projeto são:

 

1. Adequação aos critérios propostos;

2. Conceituação geral;

3. Relação conceituação-proposição;

4. Valores arquitetônicos, técnicos e criatividade da proposta;

5. Inovação na abordagem;

6. Organização, clareza da representação e memória explicativa;

7. Detalhamento das soluções adotadas, coerência entre a abordagem e o resultado;

8. Nível do desenvolvimento e resolução do projetado.

 

O TEMA

 

O tema do Concurso ABANORTE de Projeto Estrutural e Arquitetônico para Estudantes de Arquitetura e Engenharia Civil das instituições de ensino superior do Norte de Minas Gerais tem como tema a Nova Sede Social da ABANORTE.

A Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas - ABANORTE atua desde o ano de 1993 em prol do desenvolvimento sustentável da fruticultura norte mineira. Na época os recursos eram poucos e os associados também, mas a iniciativa era forte diante do objetivo em comum: crescer e desenvolver ainda mais a produção de banana na região. Com o decorrer dos anos, a Associação expandiu seu trabalho representando todos os produtores envolvidos na Fruticultura Regional.

A produção de banana, iniciada no Perímetro Irrigado Gorutuba possibilitou que Janaúba e cidades vizinhas fortalecessem a economia local e crescessem paralelamente a produção de frutas. A atuação da Abanorte cresceu no decorrer dos seus 23 anos de existência permitindo a representatividade do produtor nos grandes centros comerciais de todo o país.

Com base nesta análise e dentro do espírito deste concurso, propomos para o Concurso ABANORTE para Estudantes de Arquitetura e Engenharia Civil um tema em torno de um novo e moderno espaço físico necessário para o desenvolvimento integral de suas atividades em benefício da fruticultura e dos fruticultores do Norte de Minas. A nova sede permitirá aumentar a infraestrutura de atendimento das demandas do setor, congregando os fruticultores no espírito coletivo, onde a ABANORTE atua como motor de organização e coesão social e, sobretudo, sirva como ferramenta de progresso e desenvolvimento regional.

O objetivo no qual os alunos devem se basear é em uma proposta moderna e inovadora que atenda as necessidades de uma entidade de classe considerando também a revitalização da Praça sediada próximo à nova sede da associação, promovendo assim o seu compromisso social em melhorar a qualidade de vida da população do entorno. Esta estratégia de intervenção na melhoria da infraestrutura desta praça serve, por sua vez, tanto para revitalizar o bairro Ribeirão do Ouro, como também para o ordenamento de toda a cidade, abrindo a possibilidade de transformar o espaço em um ponto de lazer para a comunidade.

Nas Bases Técnicas do concurso se sugere um projeto que requer a busca de uma solução apropriada para a construção da nova sede da instituição, adequada às necessidades atuais e que promova a geração de receita para a manutenção da entidade, como pontos comerciais para aluguel. Os projetos deverão ter especial cuidado na originalidade da solução construtiva adotada e na proposição de soluções relativas ao meio ambiente e à conservação de energia.

 

ANTECEDENTES GERAIS

 

A constituição da ABANORTE em 1993 levou em consideração a necessidade dos produtores de banana estabelecer um fórum de discussões do setor e organizar a comercialização da banana. Com o passar dos anos a associação cresceu em representatividade e se tornou uma das mais atuantes entidades da região, alcançando importantes conquistas para a fruticultura e para o desenvolvimento regional sustentável.

Diversas gestões contribuíram para a notoriedade desta associação no contexto nacional da bananicultura e a gestão atual tem como um dos objetivos estratégicos a melhoria da infraestrutura atual para que novos projetos possam ser desenvolvidos em benefícios da coletividade.

Em 2015 a ABANORTE foi agraciada com a doação de um terreno pela Prefeitura Municipal de Janaúba, no qual será construída a nova sede social da nossa entidade. A valorização das parcerias estratégicas foi sempre um ponto fundamental para que através da junção de esforços muitos projetos fossem desenvolvidos com êxito.

A preservação e valorização da identidade de uma associação é um dos fatos a serem levados em consideração, tendo em vista que a sede há cerca de 15 anos é situada dentro do Parque de Exposições Waldir Nunes da Silva, em uma área nobre e central, o que gera um desconforto em uma parte dos associados em investir em uma nova sede em uma área de periferia e com diversos problemas sociais, o que nos desafia ainda mais em buscar uma proposta que vá além da arquitetura e engenharia civil. Deve-se considerar o desenvolvimento social que esta mudança de localização da sede da ABANORTE poderá promover nesta área.

Atualmente a associação tem um desafio de melhorar suas conexões com a sociedade e com o setor no qual está inserida. A comunidade deve se sentir refletidas nas características do lugar onde vive tanto nas suas ideias quanto na sua cultura. A oportunidade de revitalizar a Praça do Ribeirão do Ouro com criatividade abre espaço também para a divulgação da importância da fruticultura no contexto regional quanto na geração de emprego e renda, quanto no desenvolvimento regional e consequentemente a qualidade de vida proporcionada a comunidade.

Contar com projetos que contribuam com este pensamento será fundamental para atingir os objetivos propostos. Esta proposta de concurso abre campos muito valiosos para o pensamento arquitetônico e estrutural em relação ao modo como os cidadãos querem viver e ocupar seu tempo livre, campo no qual certamente existe um atraso muito importante.

O tema “Nova Sede Social da ABANORTE” aparece como resposta à necessidade de comunicar à região o tamanho e pujança deste setor que gera milhares de empregos, renda para movimentação do comércio e da prestação de serviços, entre outros.

Propõe-se como parte do desenvolvimento deste projeto que as equipes inscritas submetam a uma exaustiva análise das tecnologias disponíveis, considerando a economicidade do projeto apresentado.

Projetos deste tipo geram a participação da comunidade, promovem o intercâmbio social entre os usuários, fomentam o desenvolvimento de atividades formativas e comunitárias, dão sentido de adesão e a consequente responsabilidade da comunidade no cuidado e desenvolvimento do meio. Além disso, colabora na formação de focos de desenvolvimento urbano que permite incorporar em um futuro outras propostas de melhoria em parceria com os poderes públicos e privados.

É importante que cada equipe inscrita dimensione o projeto e seu tamanho de modo tal que o resultado seja bem proporcionado, ou seja, que seja simples, inovador e equilibrado às necessidades apresentadas neste Edital.

 

SOBRE O PROJETO ARQUITETÔNICO E ESTRUTURAL

 

Os aspectos relativos à localização, a relação e valorização do entorno, resolução do programa e o desenvolvimento técnico e material serão relevantes dentro das considerações do júri, o mesmo que a realização de um processo acadêmico coerente. Dever-se-á projetar um conjunto cuja volumetria seja unitária e harmônica, considerando uma expressão arquitetônica contemporânea de acordo com a sua localização.

Dentro da diversidade de possibilidades existentes para desenhar e configurar o projeto solicitado se considera importante levar em conta as seguintes considerações:

• Inserção no contexto urbano: a necessidade real da inclusão da sede social em uma área descentralizada de Janaúba (MG) com uma magnitude que promova mudanças significativas em seu entorno. É de alta importância levar em conta o futuro do setor, seu potencial e novas demandas, e a importância que terá o projeto em seus arredores. Uma intervenção deste tipo gera externalidades positivas que podem ser polo de desenvolvimento urbano.

• Meio ambiente: Sugere-se que a planificação leve em conta o entorno natural e o meio ambiente, inclusive que recupere áreas deprimidas ou degradadas.

• Eficiência: Os espaços devem ser flexíveis ao uso, duráveis, fáceis e econômicos de manter, e também possíveis de modernizar, variar e modificar. Será possível introduzir sistemas de eficiência energética, uso de águas pluviais, reutilização de águas servidas, aproveitamento solar, luz natural, ventos e tudo aquilo que ajude na manutenção do edifício e cuidado do meio ambiente.

• Acessos: A fácil e clara conectividade entre as distintas áreas do programa é importante. Cada equipe deve estar segura que os desníveis ou outros obstáculos não impeçam que os usuários, incluindo os deficientes possam ter acesso livre e com comodidade às distintas instalações e lugares.

Mobiliário: Deverá considerar a implementação de mobiliário fixo e/ou móvel que permita o melhor aproveitamento dos espaços principais e salas menores.

• Segurança: O desenho arquitetônico deve considerar também os correspondentes sistemas de segurança: grades, escadas, corrimões, entre outros, deverão se localizar de modo a conseguir a proteção dos frequentadores.

• Entorno: Deve ser considerada a incidência sobre edificações vizinhas, ruas, calçadas, circulações de pedestres, ciclovias, etc. Os projetos deverão tentar atenuar as externalidades negativas que produzam em termos de impactos sobre o meio natural, sobre o espaço público, sobre os sistemas de transporte, etc.

 

PROGRAMA E COMPONENTES

 

Projetar uma sede social desta envergadura é um desafio muito complexo e que requer muita pesquisa e assessoria.  O seguinte programa é uma sugestão referente ao tipo e escala do projeto previsto com o objetivo de reunir os critérios de avaliação dos projetos que se apresentem.

Como parte da etapa inicial do trabalho, as equipes de alunos apoiados pelo seu professor orientador, deverão elaborar um programa detalhado especificamente para o seu projeto com base em listagem sugerida em seguida, investigando os diversos aspectos técnicos e normativos, além da extensa e fecunda produção arquitetônica existente. Não se trata de copiar. Trata-se de alimentar-se do conhecimento assimilado no tópico, para em seguida, determinar as necessidades de acordo com a realidade concreta escolhida.  A equipe participante será avaliada em função da consequência entre esta análise e o proposto; se ponderará a coerência e a sensatez para vincular programa, usuário, tamanho, forma e lugar. Enumera-se em seguida uma tentativa de programa de componentes para ser considerado no projeto que atenda as necessidades da associação, dando aos seus associados o sentido de pertencimento. No entanto, levando em conta as muitas realidades legais e normativas, as equipes participantes podem aumentar ou reduzir o tamanho do seu projeto para os resultados da sua própria análise e proposta.

 

CONJUNTO

 

A nova sede social da ABANORTE como espaço de representação da fruticultura do Norte de Minas Gerais, deverá contemplar Hall de Entrada com Recepção, Área de Vivência e Copa-Cozinha, Sala de Reuniões/Videoconferência, 03 Salas de Gerências (Gerência Geral, Gerência Administrativa, Comunicação e Marketing), Sala Convênio PTV, 02 Salas de Novos Projetos (Captação de Recursos e Empresa Júnior), Auditório Modular, Banheiros (Público Interno e Público Externo), Almoxarifado, Arquivo Morto, Estacionamento Privado (03 veículos), Salas para Locação Comercial.

Recintos – Áreas sugeridas

Hall de Entrada com Recepção: de livre acesso para recepcionar as pessoas e direcioná-las.

Área de Vivência e Copa Cozinha: para públicos internos e convidados.

Sala de Reuniões/Videoconferência: para reuniões da Diretoria, Cotação, Conselho Fiscal, Conselho Diretor, Conselho Regulador com uso de Videoconferência.

Salas de Gerências (Gerência Geral, Gerência Administrativa, Comunicação e Marketing): destinadas a atividades cotidianas com certa privacidade. Que proporcione a visual geral do setor administrativo.

Sala Convênio PTV: para duas pessoas com atendimento a público externo.

Salas de Novos Projetos (Captação de Recursos e Empresa Júnior): novos setores a serem implementados.

Auditório Modular: com capacidade para 300 pessoas, destinado a eventos da associação e de outras instituições e parceiros. Este recinto deve ser um grande espaço versátil, flexível e subdivisível para acolher exposições, reuniões, workshops, seminários, feiras, etc. em diversos formatos. Incluem serviços audiovisuais.

Banheiros: Público Interno com guarda-volumes e serviços sanitários. Outro para uso do público externo que possa ser usado pelo público que acessará o Auditório.

Almoxarifado: espaço para material de escritório.

Arquivo Morto: organização de documentações diversas.

Estacionamento: para 03 veículos.

 

04.  Apresentação

 

GENERALIDADES

 

É requisito fundamental que as plantas, cortes e detalhes estejam devidamente cotados. Os desenhos e o memorial devem ter toda a informação necessária para a sua completa compreensão, como por exemplo, cotas e medidas, níveis, nome da prancha, nomes dos recintos, orientação e, em geral, títulos e toda a gráfica de apoio que se considere pertinente. A apresentação deverá ser em cores.

Em nenhum desenho ou memorial poderá figurar o nome dos concorrentes ou universidade participante. O não cumprimento de anonimato significará a eliminação da equipe por não cumprir com o Edital.

 

APRESENTAÇÃO

 

De acordo com a data indicada nas Bases Administrativas devem ser enviados por e-mail os desenhos e Memorial do anteprojeto. Estes antecedentes não poderão ser substituídos posteriormente. Devem ser enviadas no máximo 6 lâminas em arquivos eletrônicos, no formato PDF ou JPEG com resolução de 300 dpi e com dimensão de 110 x 55 centímetros, contendo no mínimo: Planta-Baixa, 2  cortes, Fachada e  Perspectivas, desenvolvido  no sistema BIM, contemplando levantamento planialtimétrico em arquivo digital, assinado por topógrafo.

Cada um dos arquivos/pranchas não poderá ser maior que 10MB. Esses arquivos deverão ser nomeados conforme o número da prancha (por exemplo: PRANCHA 01, PRANCHA 02, etc.).

Em geral, os desenhos deverão conter as explicações gráficas suficientes para compreender o projeto apresentado. Os textos interiores dessas lâminas deverão ser breves e em letra de imprensa. Todas as plantas, cortes e detalhes deverão estar de forma clara de tal forma que sejam absolutamente compreensíveis e fáceis de ler para a Comissão Julgadora.

As pranchas deverão apresentar na borda inferior, em toda a largura da prancha, um quadro de 30 mm de altura que conterá em uma só linha em Fonte Arial / Negrito / Maiúscula / Tamanho da Fonte 36, a seguinte legenda:

NOVA SEDE SOCIAL DA ABANORTE - CONCURSO ABANORTE DE PROJETO ESTRUTURAL E ARQUITETÔNICO PARA ESTUDANTES DE ARQUITETURA E ENGENHARIA CIVIL DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO NORTE DE MINAS GERAIS – LÂMINA Nº XX

A sequência de numeração das pranchas será definida por cada equipe estabelecendo uma leitura coerente em sua apresentação. Em uma linha superior ao quadro de 30 mm e com letra Arial em Negrito maiúscula, tamanho 24 deverá ser incluído o nome do tema geral de cada prancha (por exemplo: CORTES). No interior da prancha podem conter outras legendas mais específicas em Fonte Arial / Negrito / Maiúscula / Tamanho da Fonte 24 (por exemplo: Corte B-B esc. 1:20).

O Norte será indicado nas pranchas de plantas inserido em um círculo de 40 mm de diâmetro no canto superior à direita. Todas as pranchas nas quais o projeto apareça em planta deverão ter o Norte na mesma direção.

 

DESENHOS GERAIS

 

A ordem e distribuição das pranchas são livres. Serão entregues única e exclusivamente os seguintes fundamentos:

• Planta de Localização

Localizar-se-á na prancha n° 1. É um desenho que permite identificar com clareza o lugar onde se planeja a proposta em relação à região e a cidade. Se for necessário poder-se-á completar esta planta com croquis, legendas ou qualquer outro tipo de apoio gráfico de modo a explicitar o lugar da proposta e seu entorno. Nesta planta deve constar o Norte. As equipes definirão a escala de acordo com cada caso, como também de acordo com o tamanho das pranchas.

• Planta de Situação:

Localizar-se-á igualmente na prancha n° 1. Planta de Situação (com o Norte na mesma direção que o anterior), com a localização do terreno escolhido, suas dimensões e áreas, e indicação das vias adjacentes, construções vizinhas, áreas verdes, se houver, e qualquer outra informação necessária para se ter um completo conhecimento do lugar da proposta e seu entorno. Esta planta poderá ser completada, como no caso anterior, com qualquer tipo de apoio gráfico, tais como fotos ou croquis. Em caso de terrenos cujas pendentes sejam importantes para o projeto, deverão ser indicadas as curvas de nível topográfico com suas respectivas cotas.

• Planta do Conjunto:

Esta planta deverá ser apresentada em escala adequada para sua boa compreensão por parte do Júri (sugestão de escala: 1:100 ou 1:200). Compreenderá a totalidade do terreno com tudo projetado e devidamente identificado (acessos, pátios, estacionamentos, jardins etc.). Deve-se incluir um corte longitudinal e outro transversal na mesma escala.

• Plantas, elevações e cortes do edifício detalhado:

Desenhos (sugestão de escala: 1:100) de todas as plantas do edifício. Serão indicadas as cotas gerais e níveis de cada planta e corte e os nomes dos locais. Serão elaborados com o norte para o mesmo lado e idealmente na mesma direção que a Planta de Localização. Deverão ser apresentados todos os elementos considerados adequados para a sua melhor compreensão (vegetação, pessoas, mobiliário, cortes de taludes, etc.).

• Prancha de perspectivas, maquetes eletrônicas ou croquis:

Pode ser realizada a cores a mão livre ou com técnicas gráficas computacionais. Conterá necessariamente uma vista aérea do conjunto e uma vista do espaço interior.

• Detalhes construtivos e esquemáticos da estrutura:

Conterá um isométrico com a estruturação geral do edifício e detalhes e gráficos de cortes e volumetrias, conexões com outros materiais e tudo o que cada equipe participante considere necessário para transmitir informação suficiente para compreender a abordagem estrutural e sua relação com o resto dos aspectos tecnológicos. Escalas livres.

Esta prancha é de importância especial, por ser a que torna compreensível para a Comissão Julgadora a profundidade com a qual a equipe realizou o projeto.

 

MEMORIAL

 

O memorial é obrigatório. Deverá ser apresentado  em formato eletrônico, em tamanho carta, com espaço duplo, em Word, letra Arial 14, e terá um máximo de 3 páginas. Será permitido incluir no memorial: gráficos, fotografias ou desenhos explicativos, em cores ou branco e preto.

No Memorial deverão ser explicados os fundamentos e as razões das decisões tomadas ao menos nos seguintes temas:

- Localização.

- Objetivos do projeto.

- Partido geral.

- Fundamentos arquitetônicos.

- Fundamentos estruturais.

- Proposta estrutural e arquitetônica.

O memorial é a base que dispõe o Júri para avaliação da relação entre o estudado e analisado pela equipe e o proposto no projeto. Deverá ser redigido de forma clara e precisa e poderá abordar qualquer outro aspecto, além dos já citados, que permita se conhecer melhor os trabalhos, e que dê conta do processo criativo que levou à solução apresentada. O processo criativo é muito importante para a valorização adequada da proposta.

Serão valorizadas uma boa apresentação do Memorial, sua síntese bem elaborada e sua boa redação e ortografia.

 

MAQUETES

 

O Concurso ABANORTE não solicita maquete volumétrica tampouco maquete de detalhe do projeto. No entanto, as equipes selecionadas e classificadas pela Comissão Julgadora deverão apresentar maquete eletrônica para explanação do projeto à Diretoria Executiva e Conselho Diretor da ABANORTE, juntamente com a Comissão Julgadora, conforme estabelecido nas Bases Técnicas deste Concurso.

 

DISPOSIÇÕES FINAIS

 

A Promotora e Organizadora reserva-se ao direito de implantar ou não, no todo ou em partes, o Projeto Executivo de Arquitetura para a nova sede social da ABANORTE. Desta forma, todos os direitos patrimoniais de autor das propostas apresentadas pela equipe vencedora passarão a ser de propriedade exclusiva da Promotora e Organizadora – ABANORTE, não sendo esta obrigada a pagar aos premiados outros valores não expressamente constantes deste edital.

 

A inscrição e entrega de trabalho concorrente ao presente concurso implica em integral aceitação e anuência ao Edital, em todos os seus termos e condições, com expressa renúncia a quaisquer direitos eventualmente arguidos, ressalvados os já conferidos por lei.

 

 

Janaúba (MG), 07 de janeiro de 2017

 

ASSOCIAÇÃO CENTRAL DOS FRUTICULTORES DO NORTE DE MINAS

Saulo Bresinski Lage

Presidente 

 

Abanorte

Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas

Rua São Pedro, 236, Janaúba - MG, 39440-000 Contato:(38) 3821-2936


Copyright © 2016 ABANORTE - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por: Anderson Costa Cel. (38) 99138-7694